Adaptado de mensagem de José de Carvalho à Igreja em Fontaínhas – São João da Madeira. 04/08/2020

 

Asaf começa o Salmo por afirmar que Deus é bom e termina concluindo que é bom aproximarmo-nos de Deus. No desenvolvimento, ele fala que esteve muito perto de desviar-se e justifica o porquê. Asaf perdeu o foco, deixou de olhar para Deus e passou a olhar para o lado e invejou os impios. A inveja destrói o nosso interior e consequentemente as nossas atitudes e o mundo que nos rodeia. No entanto, Asaf confiou este assunto a Deus. Essa atitude levou-o a entender, a não cair e a não tomar nenhuma atitude contra um perdido, que poderia inclusivamente a separá-lo definitivamente de Deus e da Sua salvação.

Não devemos ter inveja de ninguém, mesmo daquele vizinho ou amigo… Eles podem ter, aparentemente tudo, mas tudo o que têm é temporário!

 

Por vezes, os impios a quem tudo corre bem, gozam e confrontam os crentes que passam dificuldades. Qual a nossa resposta se nos perguntarem: O que faz o teu Deus, se tens tantos problemas?… Reagiremos como Job, ou como a sua esposa?…

– O Senhor não morreu para sermos ricos ou para não termos problemas aqui na Terra, mas para ganharmos a eternidade, a presença constante de Deus.

 

Devemos sempre levar os nossos problemas aos pés do Senhor, pois certamente mudará o nosso pensamento e nos impedirá de pecar mais.

 

Não sabemos como será o dia de amanhã, mas uma coisa sabemos: que poderá ser para a glória de Deus! E haja o que houver não devemos abdicar da nossa posição, a de Filhos de Deus.

 

Que Deus nos ajude a nunca deixar de fazer o que está certo, ainda que não prosperemos como os demais!

 

Afinal, quem tem mais motivos para ser feliz: os perdidos ou nós que temos a eternidade?

Malaquias 3: 14-18.

 

Deus é bom e é bom aproximarmo-nos d’Ele!… Ele concede-nos entendimento.

Categories:

Tags:

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *