Jóias valiosas

Teles_joias

Adaptado de mensagem de José Teles à Igreja em Fontaínhas – São João da Madeira. 07/03/2021

 

Pedras preciosas – Algo que todos conhecemos, mas muito poucos temos ou temos muito poucas!…

“Outrossim, o Reino dos céus é semelhante ao homem negociante que busca boas pérolas; e, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha e comprou-a.” Mateus 13:45,46

 

Tanto agora como nos tempos antigos, as jóias têm muito valor, são padrões de valor e são frequentemente oferecidas como presentes. Na Bíblia aparecem menções a vários tipos de jóias: braceletes, colares, coroas. São também várias as referências a pedras preciosas; no entanto, a lista mais completa que há sobre pedras preciosas, encontra-se no velho testamento e aparece quando se fala do peitoral do Sumo sacerdote … (Êxodo 28:17-18).

Ora, a passagem de Mateus fala de um negociante que procurava boas pérolas. Ele tinha conhecimento pleno do que procurava. A procura deste homem, era devida à beleza do tesouro que motivava a sua procura. Quanto finalmente a encontrou, ele sabia que valia a pena vender tudo quanto tinha por ela. Ele sabia e conhecia as características preciosas daquela pérola.

Este texto pode ser interpretado como uma figura, uma ilustração.

O Senhor deu-se a Si mesmo para nos remir. Nós somos um povo especial, semelhante a uma joia. O significado no dicionário de joia é: coisa ou pessoa altamente estimada, ou seja, com um valor muito grande. Quem são essas pessoas, altamente preciosas?…. Todos os que confiaram em Cristo Jesus, que foram batizados na Sua morte. Somos preciosos!…

Mas porque é que o Senhor nos aprecia tanto, e nos considera tão valiosos?

1. Somos jóias, pois somos criação de Deus. Nenhum homem, mesmo através da ciência, consegue criar uma pedra preciosa. Podemos usar os materiais preciosos, mas não criá-los. Assim, também só Deus pode fazer um cristão! Há quem se possa deixar enganar, mas os conhecedores conseguem facilmente distinguir um diamante verdadeiro de um falso. Outros podem ser enganados pelo brilho, mas os especialistas não!… O cristão é um ser genuíno de Deus. Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura (II Coríntios 5:17) – um cristão é um ser novo, criado nas mãos de Deus. Assim como as jóias são criação de Deus, os cristãos são também criação de Deus e cada um é único.

2. Há jóias falsas, assim como há falsos cristãos!… Alguns têm aparência exterior de piedade, mas nunca nasceram de novo, nunca foram criados na oficina de Deus. Muitos são criados na oficina da moralidade, da religião, do humanismo, mas são falsos!… No entanto, na aparência as jóias falsas são semelhantes às verdadeiras.

Jeremias 6:13 – Fala de falsos profetas e falsos pastores, que autodeclaravam a existência de paz. A certeza da paz colocada nos corações dos crentes não vem de outros, mas de Deus. Os falsos profetas querem fazer aquilo que só a Deus pertence! Nós temos paz ou não temos paz, quando confiamos ou não confiamos no Senhor!…

Podemos falar aos outros, mas um crente não pode produzir um crente!…

3. As jóias são valiosas porque são raras, são poucas. Se pudéssemos encontrar safiras e diamantes na areia do mar ou no quintal da nossa casa, elas não teriam valor algum… Pedras comuns, iguais às outras. Há muito poucas pedras preciosas, comparadas com todas as pedras que existem. Há poucos os que amam e servem o Senhor Jesus. Muitos andam pelo caminho largo e poucos sobre o estreito!… Muitos abandonam o caminho certo!.. As jóias, são raras!…

4. Como jóias que os cristãos são, são bonitos. Foram feitos participante da natureza divina. Para Deus somos tão belos como o Salvador. Ele cobriu-nos com um manto de salvação (Isaías 61:10) e apela que continuemos a revestir-nos do Senhor Jesus (Romanos 13:14).

5. Como joias, todos nós somos diferentes. Não há um molde para uma pedra preciosa!… As joias variam de tamanho, forma, cor!… Não há 2 cristãos iguais; Deus dotou-nos com características especiais e únicas.

6. Como jóias, somos preciosos porque custamos muito!… Qual foi o preço da nossa redenção? Fomos comprados por bom preço. A salvação não é de graça, é pela graça!… Será que se quiséssemos pagar a nossa salvação o poderíamos fazer?… A salvação é-nos dada, porque não podemos pagar; a salvação tem um preço imensurável, o preço do sangue do Senhor Jesus, um preço absolutamente incalculável. Deus dá-nos algo de grande valor, que nós não podemos pagar.

 

Somos o povo de Deus, a Sua alegria, as Suas jóias. Provavelmente não entendemos o alcance de tal distinção, de tal posição e só o iremos compreender completamente um dia na eternidade!…

Partilha este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email