Mês: Setembro 2014

  • “Perto”

    A distância amplia os defeitos, Esbate as qualidades. A distância induz esquecimento Da pessoa, Da sua essência, Da convivência, Da cumplicidade. E quando mais perto novamente, Amplia os silêncios, Reduz a percepção das microexpressões. Não só paramos na dimensão do espaço-tempo, Como recuamos. Voltar às mesmas coordenadas demora…   Perto. E quanto mais perto, Mais…

    Ler mais: “Perto”